terça-feira, 1 de julho de 2008

EUA retiram benefícios tarifários de Índia, Brasil e outros países


Alguns produtos, tais como colares de ouro da Índia e ligas metálicas do Brasil, além de outras 23 mercadorias de países em desenvolvimento, deixarão de entrar nos EUA livres de direitos aduaneiros.

A decisão é resultado da revisão anual do Sistema Geral de Preferências (SGP), programa criado em 1974 que permite a 132 países em desenvolvimento exportar aproximadamente 5.000 produtos para os norte-americanos sem pagar tarifas. Em 2007, os EUA importaram U$ 30,8 bilhões em mercadorias pelo SGP.

Na última revisão do SGP, 25 produtos, que correspondiam a aproximadamente U$ 1,4 bilhões das importações de 2007, foram retirados da lista de preferências tarifárias.

Em parte por causa da frustração americana com Índia e Brasil na Rodada de Doha da OMC, o Congresso americano definiu critérios mais rígidos para o SGP em dezembro de 2006. Legisladores norte-americanos se disseram aborrecidos com o fato de países como Índia e Brasil receberem tratamento especial nos EUA, mas se recusarem a abrir seus mercados para produtos manufaturados.

A representante de Comércio dos EUA afirmou que " o Congresso criou o programa SGP para servir como uma ponte para que os países em desenvolvimento aumentem sua participação no sistema global de comércio".

Como resultado da nova decisão, U$ 266 milhões deixarão de ser importados em colares de ouro e outros produtos da Índia, U$ 233 milhões em jóias da Turquia, U$ 151 milhões em ligas de ferronióbio do Brasil e U$ 6,6 milhões em amendoim da Argentina.

A notícia original pode ser lida no The Washington Post e na Agência Reuters, do Reino Unido.

Na foto, Susan Schwab em reunião no escritório da Representação de Comércio dos EUA.